Prêmio de Jornalismo 2016

SAMPAPÃO PREMIA MELHORES REPORTAGENS DO ANO

 

O Sampapão realizou no dia 13 de dezembro, a entrega do "Prêmio Jornalismo 2016", uma iniciativa que tem por objetivo estimular e aprimorar a divulgação na mídia impressa, rádio e eletrônica, do setor de panificação, seus produtos e a Escola IDPC, bem como a divulgação dos benefícios do pão à saúde dos consumidores.

Este ano 58 matérias foram inscritas, abordando temas bastante variados, como o funcionamento das panificadoras,  alguns eventos do próprio Sindicato, como a Fipan e o Dia Mundial do Pão. Abrindo a solenidade de entrega do Prêmio, o presidente Antero José Pereira parabenizou a todos e agradeceu a atenção que a imprensa dá à panificação.

A premiação começou com a entrega das menções honrosas para os quintos e quartos colocados de cada categoria que também receberam um tablet. Os três primeiros colocados em cada categoria (mídia impressa; rádio; mídia eletrônica) ganharam uma passagem para Paris, mais 1500 Euros; os segundos colocados receberam uma passagem para Portugal, mais 1000 Euros e os terceiros uma passagem para Buenos Aires, mais 500 dólares.

Na categoria Mídia Impressa a terceira posição ficou com André Gomes Bento, da revista Saúde, com a reportagem: Glúten: Pode ou não pode? No segundo lugar ficou a jornalista Marleine Cohen, do Jornal DCI, com a matéria: Pão Italiano, a receita que curou. O primeiro lugar ficou com Marjorie Zoppei Masson, da Revista VIP, com a matéria: Café para a noite.

Para Marleine, que não conhecia o Prêmio, a impressão foi a melhor possível. "A matéria que me deu o prêmio me deixou muito sensibilizada, pois a proposta era fazer uma matéria com um empreendedor que tivesse uma empresa familiar e uma caso de superação. Fiquei tão impressionada com a possibilidade de alguém, através do pão, poder se resgatar."

A vencedora, Marjorie Masson, que havia conquistado o primeiro lugar em 2010, diz que o prêmio serve para mostrar a dimensão do mercado de panificação não só no Brasil. "A imprensa não é um segmento muito bem reconhecido e você ter a oportunidade de fazer um trabalho espontaneamente e isso gerar um prêmio, ter um reconhecimento de uma categoria é lisonjeador."

Na categoria Rádio o terceiro lugar ficou com o jornalista José Nello Marques da Rádio Sonho, com a matéria: Padarias enfrentam o pão pirata e as mulheres assumem as padocas. O segundo lugar ficou com o jornalista Marcelo Henrique Andrade, da Rádio CBN de João Pessoa, com a matéria: Uma vida de pão e superação. O primeiro lugar foi conquistado pelo jornalista Carlos Alberto Maglio, da Rádio Câmara São Paulo, com a matéria: O pão faz parte da vida em diversos sentidos.

José Nello ressaltou a importância do prêmio, principalmente para o rádio. "Um veículo que vem sofrendo muito nos últimos anos, assim como toda a imprensa, mas o rádio, principalmente. Por isso é que a gente enaltece e muito o Sampapão, esse prêmio, essa iniciativa de um setor tão poderoso e tão forte como esse que é a padaria."

Marcelo Henrique vibrou com o prêmio, mas ressaltou que não é sempre que se encontram segmentos que premiam reportagens muito específicas, como panificação, por exemplo. "A reportagem da gente não foi exatamente sobre mercado de panificação ou novidades, foi uma matéria com um cunho mais social.  Descobrimos uma padaria-escola onde adolescentes reeducandos de sistema de proteção na Paraíba, aprendem o ofício de padeiro e descobrimos que adolescentes que estiveram lá há 10 anos, hoje são donos de padaria e ensinam outros jovens."

Vencedor pelo segundo ano consecutivo, o jornalista Carlos Maglio acredita que a iniciativa do Sampapão é muito importante. "O pão passa a fazer parte da nossa vida quando nossa mãe ou nosso pai pega o pãozinho com manteiga, molha no cafezinho e dá para a gente quando somos pequenos. O Sampapão, para nós que somos jornalistas é fundamental. Se todas as empresas valorizassem o jornalista como o Sampapão faz, teríamos uma imprensa muito mais sadia."

O primeiro lugar na Mídia Eletrônica ficou com a equipe do Jornal da Record, com a série de reportagem: Saindo do Forno. O segundo lugar ficou com Pedro Mantoan, com o programa Bom Dia Brasil, da Rede Globo, com a matéria: Padarias apostam em pizza para fugir da crise e faturam R$ 84 milhões. O terceiro lugar foi conquistado por Marcelo Brasil, da Rede Globo, com a matéria: Preços nas padarias nas 5 regiões de São Paulo.

Segundo a produtora do Jornal da Record, Rosana Teixeira Castro a matéria começou a ser desenvolvida com ajuda do Sampapão. "Foi uma grande surpresa e um grande desafio contar a história do pão de uma forma que atraia o telespectador. Depois a gente fez esse caminho, a equipe viajou por Lisboa, Roma e pelo interior da França. Fizemos um trabalho muito intenso para conseguir transformar tudo isso numa série especial."

Ao final da solenidade o presidente fez questão de entregar uma pequena lembrança a cada um dos participantes do Prêmio presentes ao evento, ressaltando mais uma vez a felicidade em realizar a premiação. "O objetivo do prêmio é o reconhecimento da imprensa para o nosso setor. Esse prêmio é uma retribuição do carinho que eles têm conosco durante todo o ano."

 

Confira as foros do Prêmio de Jornalismo